quinta-feira, 1 de julho de 2010

Dia de vitória

cronica deficiente proj fim Manhã fria após noite mal dormida, porém com bons sonhos. Na televisão o jornal anunciava as primeiras notícias do dia e também trazia as primeiras imagens da neblina fria como cartão de visitas do Planalto Central.

Minha mãe já cuidava de mim e preparava o café da manhã. Tudo ao mesmo tempo, pois seu filho tinha de estar bem vestido para o dia de apresentação do Projeto Final do Curso de Técnico em Informática. Algo importante para mim e para ela.

Assim que estava devidamente arrumado, dois amigos vieram me buscar e começamos nossa caminhada de vinte minutos até a escola técnica. No caminho íamos lembrando que estávamos prestes a terminar ou cumprir uma meta proposta que havia começado há dezoito meses. O ritual da caminhada se repetia, porém com ânimo diferente. Íamos enfrentar a banca examinadora.

Ao chegarmos à escola encontramos outros que partilhavam da mesma ansiedade e pudemos sorrir juntos, tremendo de frio e, porque não, de certo temor também, que para piorar, teve o auxílio de nosso professor orientador a nos assustar perguntando se estávamos preparados para a guerra com muito bom humor.

Eu digo que realmente estava nervoso, pois mesmo concluindo as matérias, havia perdido muita aula importante.

Levei um resumo do que deveria falar na apresentação, mas não conseguia ler e para aumentar a tensão o professor pediu para que apresentássemos primeiro e fomos para o auditório que só tem escadas e os mesmos amigos tiveram que me carregar. Aí o medo aumentou. Tenho trauma de escadas.

Apresentamos o projeto com muitos questionamentos da banca e logo depois eles saíram para deliberar. Mais nervosismo e, para não esquecer, tinha a escada para retornar.

O frio na barriga aumentava quando o professor retornou com a ótima notícia de que nosso projeto havia sido aprovado, que precisaríamos ajustar algumas coisas na documentação, mas que já podíamos nos preparar para a formatura. Fomos aprovados!

Agora uma breve reflexão:

Eu quis escrever este texto assim, direto, explicativo e sem reflexões exatamente para descrever a simplicidade e exuberância desta manhã vitoriosa.

Para muitos um curso técnico é somente mais um curso, no entanto, para mim que tenho consciência das dificuldades enfrentadas junto com este caro amigo que me conduzia de segunda a sexta, este curso fora de importância ímpar pelo aprendizado e amizades feitas, pela descoberta de professores incentivadores e, principalmente pela vitória pessoal.

Quanto às escadas?

Perdoem-me os mais críticos, mas hoje quero esquecê-las.

Não sou incapaz, tenho apenas limitações.

Até a próxima!

Angelo Márcio.

4 comentários:

Eduardo Jorge disse...

Parabéns, parabéns e parabéns muitas vezes, para ti Angêlo! Que esta nova ferramenta te abra outras portas e permita atingir objectivos.

Estes teus relatos dão-nos força. Obrigado.

Bom ter amigos como esse que sempre te empurrou a cadeira. Bonito!

Fica bem e agora desfruta a conquista.

Angelo Márcio disse...

Obrigado, meu amigo.
Certamente tenho novos objetivos e, dentro das dificuldades, buscarei crescimento e as tais portas.
Realmente sou um agraciado por ter amigos tão prestativos, companheiros.
Estou feliz MESMO por ter terminado e que outros possam ir pelo caminho que fora aberto.
Grande abraço.

Vera (Deficiente Ciente) disse...

PARABÉNS, Angelo!! Que bela vitória!!
Você é um homem determinado, corajoso e não desiste facilmente dos seus sonhos.
Tenho certeza que essa é a primeira de muitas vitórias. Estou muito feliz por você, meu amigo.

Por favor, dê um beijo na sua mãe por mim. Ela também é uma tremenda guerreira.

Angelo Márcio disse...

Vera, no meio de tudo eu gritei: CONSEGUI!Parecia uma criancinha e queria ser uma.
Minha mãe manda um beijão pra você e pede para que você continue batalhadora.

Sem minha mãe e sua determinação (aprendi com ela)essa vitória não teria o mesmo sabor.

Abração

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...