quinta-feira, 20 de maio de 2010

Gripe X Tetraplégico

CRonica deficiente gripe Inimiga feroz de qualquer um, mas ela, a gripe, parece ter uma mira à espera específica das fragilidades de um  tetraplégico. Com ela a palavra misericórdia é inexistente e substituída por expressões como: Sofra! Espirre! Tenha febre! Bem que poderia ser tenha fé, mas não, este vírus mutante e sem combatentes eficazes somente pode ser vencido pelo cansaço e cansa mesmo. Sem contar a canja de galinha.

Imagino, com medo, se uma gripe comum causa estragos o que me dirão o pavor diante do zoológico a surgir como sobrenome, é: suína, franco e nem quero saber de outros.

A maioria dos tetraplégicos tem em comum, dentre outras coisas, um frio ou calor intenso e uma dificuldade respiratória incômoda causados pela altura da lesão ou por uso da invasiva traqueotomia. Um tubo inserido em um buraco no pescoço, em um local que muitos chamam de “gogó”, para ventilar e permitir, ou melhor, induzir e melhorar a pouca respiração. Descrevo assim, meio reticente e temeroso porque não cheguei a necessitar de traqueotomia.

Meu maior temor quanto aos sintomas ou males da gripe é a tosse exatamente pela pouca ventilação pulmonar, pois... Tentarei explicar melhor assim:

Minha respiração é completamente “diafragmática” e o diafragma é muito exigido. Para perceberem este tipo de respiração que todos temos basta observar uma criancinha dormindo, pois poderão ver sua barriguinha subindo e descendo ou um cantor quando aparece o mesmo e não uma expansão visível dos pulmões. Como não sou criancinha mais – que pena – e, nem cantor para alívio dos ouvidos mais próximos, espero ter me saído bem.

Quando deitado, a própria força da gravidade ajuda a pesar sobre o músculo fazendo com que o ar saia com mais força e leve consigo as secreções causadas pela tosse, no entanto isso ainda pode ser pouco e nós, tetraplégicos, podemos precisar de uma mãozinha. Essa mãozinha se dá por meio de uma pequena pressão sobre o diafragma e tem horas em que até parece massagem cardíaca. Minha mãe já é craque, porém espero demorar muito a fazer uso desta massagem em minhas terapias.

Quando sentado a maldade da gripe faz par com a debilidade vinda com a lesão e o dueto canta e dança. Enquanto acontece esta festa um tetra sofre e muito. Sentado a pressão sobre o diafragma diminui consideravelmente e o ato de tossir se torna ato heróico. Muitas vezes respiro fundo e lanço minha mais forte tosse e tem gente que nem ouve. Imaginem a força! Mas o pior ainda está por vir. Por estar sentado e sem força para tossir a secreção pulmonar vai aumentando até o ato de respirar passar a inspirar um pouquinho de oxigênio e é algo agonizante. Se chegar a este ponto o melhor a fazer é manter a calma, já que para gritar por socorro precisa-se de muito ar, deitar ou por o tronco para frente para ventilar e sair da agonia.

É assim que ocorre comigo. O que não posso afirmar é que todos os tetraplégicos passam por isso. Realmente espero que não.

Agora uma “ironia do destino” que, com a licença de vocês, chamo de sacanagem mesmo.

Todo ano tomo a vacina para a gripe sazonal e já havia uns sete anos que gripe tão forte não me acometia.

Pois bem, numa segunda-feira começou a campanha de vacinação e na manhã seguinte, terça-feira, eu estava completamente gripado sem poder ir para a escola e honrar compromissos.

Não é sacanagem? (risadas) E fujam da gripe, tetras e não tetras, se puderem!

Até a próxima!

Angelo Márcio.

4 comentários:

Andrea Schute disse...

Oi Angelo!
Ainda não tive gripe desde q fiquei teraplégica mas tenho uma tosse, quase um engasgo, quase todos os dias e várias vezes. Acho q a musculatura onde foi a traqueostomia, depois q fechou, ficou fraca. È uma droga! Aí preciso de ajuda, uma forcinha no diafragma. Aqui em casa já se acostumaram. Sai pra lá gripe!
Bjks!

Eduardo Jorge disse...

Angelo, nunca tive gripe. Sorte, não é? E olha que faço tudo errado. Ar condicionado no máximo, saio e entro em temperaturas diferentes, ventoinhas (ventiladores) directas para meu tronco nu horas seguidas...
Mas sei bem o que é passar por isso tudo. Inclusive ser aspirado por tubo para retirar secreções. Que incómodo...
Essa dica de por tronco para a frente, ou encostar cadeira para trás eu uso-o e recomendo. Pena muitos não conseguirem faze-lo.
Fica bem e nada de gripes.

Angelo Márcio disse...

Oi, Andrea!
Ah, mas deve ser uma droga mesmo. Eu, às vezes fico até irritado e olha que não fiz traqueostomia, mas, fazer o que né?
É continuar a guerra e vencer a secreçao teimosa e... NÃO GRIPE!
Beijo.

Angelo Márcio disse...

Eis um amigo de sorte! Se eu fizer metade do que você faz com ventiadores e mudanças de ares ficaria gripado o ano todo.
Fui aspirado uma vez e realmente é muito incômodo... ainda bem que passou.
Eduardo, eu ponho o tronco para frente, o que realmente é bom, com ajuda de terceiros. (mais uma dependência)
Continue na sorte e não facilite com a gripe!
Abração!

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...